Um De Nossos Medos

Publicado por admin em

Quem assinamos este texto fomos deputados socialistas pela XII legislatura. Em vinte e nove de outubro de 2016 nos abstuvimos na segunda votação para a investidura do candidato de seu partido, o senhor Rajoy, presidente do Governo de Espanha.

Não foi o único que os socialistas fizemos pra desbloquear a criação de governo, e até a própria democracia, naqueles meses. Após as eleições de dezembro de 2015, em que o PP obteve o maior número de assentos, o senhor Rajoy não aceitou a encomenda do Chefe do Estado, pra tentar formar governo e submeter-se à votação de investidura.

, portanto, produziu-se uma situação inédita em nossa história constitucional: a negativa de Rajoy, a submeter-se à investidura nos deixava sem governo a par do que paralisa o aparelho constitucional de convocação de outras eleições. Teve que ser o PSOE, com a liderança de Pedro Sánchez, o que, em um acordo com os Cidadãos, assumindo o encargo de se submeter a uma votação de investidura e, em vista disso, desbloquear o funcionamento de nossa democracia. Não alcançamos a maioria necessária para que o candidato fosse eleito presidente do Governo. O vosso partido, como fez Unidos Podemos, não tentou a investidura de seu candidato, nem se absteve do nosso, o que nos dedicou a repetição de eleições.

  • 1 Monumentos religiosos
  • Restaurante Califórnia * Salute * Sbarro
  • três Barcelona carolíngia
  • três de maio: morrem 113 pessoas ao despencar de um avião armênio no mar Negro.[99]
  • Preferência a um filho a respeito do outro (ou seja, ter um filho “favorito”, ignorando o outro)
  • Presença limitada de militares na tomada de posse
  • quatro de dezembro de 1985: sai ileso de uma tentativa de assassinato Fernando Biurrun em Heleta.[59]
  • 92 Antes de entrar, por gentileza, melhor chamar

Depois das eleições de junho de 2016 a situação de bloqueio voltou a se redizer. A partir deste instante fomos todos conscientes de que o método que determina a nossa Constituição, para eleger o presidente do Governo nos podes transportar, em estabelecidas ocasiões, o fechamento de nossa democracia e a uma repetição interminável de escolhas. Perante esta situação, o sensato seria modificar a letra de nossa Constituição pra começar um mecanismo de alternativa da presidência do Governo, que exceda possíveis bloqueios.

todavia, nem durante os meses do verão de 2016 estávamos em condições de reparar formalmente este dispositivo constitucional, nem ao menos estamos sem demora. Não obstante, se a letra não auxílio, o correto é que o espírito da Constituição de 1978, está bem claro, e este espírito nos obrigava os democratas a achar uma saída em 2016, como nos obriga agora. Os socialistas, demos muitas voltas a essa saída durante os meses do verão de 2016. E por mais voltas que demos, a única saída possível era a nossa abstenção na votação de investidura do senhor Rajoy. Um de nossos medos, tão legal como lógico, era que os nossos concorrentes usarem a nossa abstenção pra apresentá-la como uma forma de conivência com o vosso jogo.

Isso que fizemos da gente é um ágil do PSOE, de todo o PSOE. Sendo assim vos desejamos expor legitimamente que prontamente é o momento de reciprocidade. Se não sois capazes de formar uma maioria de investidura com mais votos que nós, seria razoável que os abstuvierais sem condições, como fizemos nós. Não vos pedimos que asumáis nossos valores ou apoyéis nossas políticas. Pedimos que não bloqueéis a formação de governo. Não vos pedimos a abstenção em favor de um governo socialista.

Categorias: Finança