Um Selfie Com Velázquez Na Corte De Paris

Publicado por admin em

Velázquez é o caso mais citado do que significa ser um “pintor dos pintores”. Essa competência para se tornar fonte de artistas que agora nos dá alguma pista a respeito da natureza de teu serviço. Ainda hoje impressionada com a maestria que tinha pra gerenciar com eficiência a tecnologia mais avançada de tua data.

Não só é experimentado com sucesso com os mais recentes objetos, pigmentos, suportes e aglutinantes; também foi dono de uma das mais completas bibliotecas especializadas na óptica de teu tempo. Já é irrelevante se você ficou um especialista nessa disciplina pelos seus trabalhos esporádicos como espião na Itália. O que resta é a revolucionária maneira em que soube juntar ao teu ofício, aquela “olhar” contrário. Velázquez foi o primeiro artista conceitual, e ele sabia disso. JAVIER ARCE (artista). Diego Velázquez e sua obra são universais.

Seu valor transcende cada tipo de exercício, seja por quota de uma pessoa, artista e até já um Estado. É patrimônio de todos e necessitamos cuidar dele. Não há dúvida que discutir de teu serviço como artista seria tosco de minha porção. Não é o momento, nem sequer eu a pessoa certa. Entretanto sim, eu adoraria que nos se perguntasse -e é algo que eu tenho cuestionándome e mostrando no meu serviço há alguns anos -, o uso que fazemos de uma obra de arte, como a imagem, objeto comercial ou marca. Meu trabalho busca as tempestades na imagosfera, não a certeza.

Como tenho experimentado anteriormente, imagino que as imagens têm a técnica de carregar como pólos elétricos e reagir em conformidade com movimentos extremos. Sou consciente de que a imagem não é nada: é o uso da mesma, o que cria o significado.

JOSÉ MANUEL BALLESTER (fotógrafo). Velázquez apresenta em tuas obras de maturidade de uma enorme técnica de síntese pra atrair a realidade, antecipando o teu tempo em abundantes séculos. Soube suportar com elementos próprios da pintura italiana e flamenga pra montar teu respectivo conceito de arte.

Seus personagens, sejam eles históricos, mitológicos ou reais, são tratados com a mesma dignidade e uma abordagem plenamente humano. É assim como na paisagem onde se percebe com clareza a tua nova forma de perceber a realidade. Na sua obra A villa Médicis sai de seu estúdio e se adentra na paisagem, sem os condicionamentos próprios de uma encomenda, em uma atitude que bem mais tarde caracteriza os impressionistas. Uma obra de pequenas dimensões que encerra toda a grandeza do gênio português. CARMEN CALVO (artista). Sua pintura é majestosa.

Foi o maior pintor do Barroco português e soube cativar em seus retratos, o que parecia sem ferir, contudo desmistificando o personagem e captando psicologicamente a sua alma. Seus retratos se enquadram entre a pintura social, o gesto ou o traço da pintura impressionista. Soluções técnicas, como as bandas dos trajes de Filipe IV, pintadas com uma única pincelada, ou a forma de representar os trajes das meninas, trouxeram uma aproximação técnica do pontilhismo. Foi o iniciador da pintura do século XX. O espiar dos impressionistas, da pintura e social de nossos dias, é um exemplo de que forma ele chegou a influenciar a tua obra pela arte contemporânea.

  • 2 Miles Edgeworth
  • Quarternium-15, Quaternium-18, Quaternium-vince e seis
  • Irisadas ou metalizadas
  • Cremalheira de corrimento pra caixa
  • Dana: Miriam Valência, Silvia Sarmentera (Bratz Kidz)

Porém é em Las Garotas (1656), originalmente intitulada como A família, onde o jogo do espelho e a introdução dos protagonistas realizam de tua constituição uma trama que incorpora ao espectador, ao caixa. E, desse sentido, me lembra o ver de Hitchcock em janela indiscreta. Se eu tivesse que escolher uma caixa (alternativa árduo), certamente seria o do Papa Inocêncio X, de 1650. Nele se vê o interior do protagonista, as histórias papais e a corrupção. ANJO MATEUS CHARRIS (pintor). “Nós, El Greco, Velázquez, Goya, estes são pintores!

< / p>“, cantavam a peça Adeus à boêmia, nas expressões de Pio Baroja. E sim, Velázquez é muito enorme, no entanto tanta unanimidade, tal canon e tanta má reprodução em livros de texto e bases para copos para os turistas são capazes de fazê-lo parecer óbvio e cargante. Há que olhá-lo de novo, sem todas essas camadas e aditivos que acabam sendo como os maus vernizes que arruinam uma obra, e localizar por pequeno da verdade: a Pintura batendo no teu estado mais puro. Sabe no momento em que Inocêncio X te olha desde as desconchadas paredes da Galleria Doria Pamphilj. ANTONIO DE FELIPE (pintor). Há exatamente 25 anos, fiz minha primeira exposição individual e comecei a minha jornada pro difícil caminho da arte.

Categorias: Beleza