E Agora, Uma Bicicleta Autónoma (Que Almeja Aprender Como Nós)

Publicado por admin em

Enquanto grandes corporações como a Ford, GM e Waymo têm problemas pra fazer com que os automóveis autônomos incursionen nas estradas, uma equipe de pesquisadores pela China está revisando o transporte autônomo com uma bicicleta adaptada com um motor melhorado. A bicicleta poderá atravessar um amortecedor, por si só, e continuar perfeitamente ereta.

Quando o homem que caminha logo atrás dela diz “Esquerda”, vira à esquerda, com a inclinação correta. Também tem os olhos: podes seguir a alguém que trota a imensos metros e vira no momento em que a pessoa faz. Além disso, se depara com um inconveniente, pode desviar-se para um lado, conservar o equilíbrio e prosseguir o seu caminho.

  • Colin Blunstone: voz (faixa 5)
  • fornece-Me a vara, já que eu não bater o WhatsApp. O ding, ding é super estressante
  • Vivemos em um algoritmo
  • Qual é a hierarquia dentro do mundo da prostituição

Em um artigo publicado pela revista Nature, os pesquisadores descreveram a forma em que um microprocessador como este poderia auxiliar a máquinas pra responder a comandos de voz, discernir o lugar, impedir obstáculos e conservar o equilíbrio. Os pesquisadores assim como forneceram um filme que mostra estas habilidades numa bicicleta motorizada.

A gravação não descreveu as limitações de bicicleta (que, aparentemente, às vezes cai) e até mesmo os pesquisadores que desenvolveram afirmaram no e-mail que as habilidades mostradas são capazes de dobrar com dispositivos informáticos existentes. Todavia, ao aguentar com todas estas habilidades, com um processador neuromórfico, o projeto enfatizou a iniciativa mais ampla de atingir novos níveis de inteligência artificial com novos tipos de processadores.

Este empenho abrange uma série de corporações emergentes e laboratórios acadêmicos, assim como grandes empresas de tecnologia como Google, Intel e IBM. A expectativa é que este tipo de microprocessadores permitam que as máquinas operam o universo com uma independência até nesta ocasião improvável. Os robôs existentes podem estudar a abrir uma porta ou lançar uma bola de tênis de mesa numa cesta de plástico, contudo o treino leva horas ou dias de prova e erro. Mesmo desse modo, as habilidades só são viáveis em circunstâncias muito específicas. Com a auxílio de microprocessadores neuromórficos e outros dispositivos novos, as máquinas conseguem assimilar tarefas mais complexas de forma mais eficaz e ser mais adaptáveis ao executá-los.

“é Aí que vemos a extenso perspectiva”, comentou Mike Davies, que supervisiona os esforços da Intel para criar processadores neuromórficos. Os pesquisadores procuram fazer sistemas que possam assimilar habilidades como o faz a gente. Também, isso talvez pode demandar novos tipos de dispositivos informáticos. Dezenas de empresas e laboratórios acadêmicos estão criando processadores especificamente para treinar e operar sistemas de inteligência artificial. Os projetos mais ambiciosos são os processadores neuromórficos, incluindo o microprocessador Tianjic na atualidade em desenvolvimento na Universidade de Quinghua na China.

Esse tipo de microprocessadores são projetados para imitar a rede neural do cérebro, de forma parecido às redes neurais, todavia com uma superior fidelidade, ao menos em suposição. “Trata-se de relacionar e unificar a ciência da computação e da neurociência”, disse Gordon Wilson, diretor executivo de Chuva Neuromorphics, uma corporação emergente que está montando um microprocessador neuromórfico. Os computadores neuromórficos não são uma recriação do cérebro.

Em vários estilos, o funcionamento do cérebro ainda é um mistério. Contudo, espera-se que esse tipo de microprocessadores possam amparar os sistemas de inteligência artificial para aprender habilidades e fazer tarefas com superior eficiência. Uma vez que cada neurônio falsa só é ativado por encomenda, em vez de continuamente, os pcs neuromórficos consomem menos energia do que os usuais. Além do mais, uma vez que são projetados para processar dado em pequenas rajadas, alguns pesquisadores acreditam que conseguem levar a criação de sistemas que aprendem a respeito da marcha, a começar por quantidades muito pequenas de detalhes.

o vídeo, a bicicleta não está aprendendo; simplesmente está executando um programa elaborado pra enfrentar com tarefas específicas, incluindo a identificar as palavras ditas e evitar os obstáculos. Todavia, exerce as instruções de modo competente, o que é muito sério para os carros que funcionam com bateria. Os pesquisadores acreditam que podes encerrar por fundir o recurso de treinamento e a realização é o momento para que a bicicleta possa estudar a respeito da marcha, após só uns ciclos de experiência.

Categorias: Tecnologia